Discurso indígena: aculturação e polifonia

Autores

Rita de Cássia Pacheco Limberti
Universidade Federal da Grande Dourados

Sinopse

Este é um trabalho de análise semiótica que tem como objeto duas entrevistas de história oral de vida, gravadas e transcritas, publicadas no livro “Canto de Morte Kaiowá”, de José Carlos Sebe Bom Meihy, Edições Loyola, 1991. A análise identifica processos discursivos que revelam a presença de duas vozes no discurso híbrido do índio: a voz do próprio índio e a voz do branco. A proximidade da Reserva em que habitam os kaiowá da cidade de Dourados e o intenso processo de confronto cultural a que são submetidos há muitos anos pode explicar esse fenômeno linguístico.

1ª edição esgotada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rita de Cássia Pacheco Limberti, Universidade Federal da Grande Dourados

Rita de Cássia Pacheco Limberti possui graduação em Letras, mestrado (1998) e doutorado (2003) em Linguística - Semiótica e Linguística Geral pela Universidade de São Paulo - USP, orientada por José Luiz Fiorin e Diana Luz Pessoa de Barros, respectivamente. Realizou estágio de Doutorado-Sanduíche durante 18 meses, na École Normale Supérieure, em Paris, França (2000/2002), sob a supervisão de Francine Mazière. Realizou Estágio Pós-doutoral em Análise do Discurso (pós-doc) junto ao IEL - UNICAMP, (2011/2012), sob a supervisão de Eni Orlandi. Atualmente é docente do Curso de Letras, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS - Unidade Universitária de Jardim. Líder do Grupo de Pesquisa NEL -"Núcleo de Estudos Linguísticos da UFGD". É pesquisadora na área de Linguística geral, com ênfase em Semiótica, Análise do Discurso e Linguística Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: fronteira, discurso, índio, linguagem, cultura e intolerância.

Capa para Discurso indígena: aculturação e polifonia
Publicado
dezembro 31, 2009

Detalhes sobre essa publicação

ISBN-13 (15)
978-85-61228-45-3
Date of first publication (11)
2009