Ñande ru marangatu: laudo antropológico e histórico sobre uma terra kaiowa na fronteira do Brasil com o Paraguai, município de Antônio João, Mato Grosso do Sul

Autores

Jorge Eremites Oliveira
Universidade Federal da Grande Dourados
https://orcid.org/0000-0002-1605-2361
Levi Marques Pereira
Universidade Federal da Grande Dourados
https://orcid.org/0000-0002-8513-2613

Sinopse

O livro é a publicação de um laudo antropológico e histórico sobre a terra reivindicada por uma comunidade Kaiowa que vive no distrito de Campestre, município sul-mato-grossense de Antônio João, na fronteira do Brasil com o Paraguai. Naquela região, índios da etnia Kaiowa, fazendeiros e trabalhadores rurais disputam judicialmente a posse de uma área identificada pelo órgão indigenista oficial como a Terra Indígena Ñande Ru Marangatu. Por ser um estudo de natureza técnico-científica encomendado pela Justiça Federal em Mato Grosso do Sul, a obra trata de um assunto bastante polêmico na atualidade, que tem despertado interesse de um público cada vez maior. 

1ª edição esgotada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Eremites Oliveira, Universidade Federal da Grande Dourados

Licenciado em História pela UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1991), mestre e doutor em História/Arqueologia pela PUCRS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1995, 2002) e concluiu estágio de pós-doutoramento em Antropologia Social pelo Museu Nacional da UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro (2011). De 1996 a 2005 trabalhou como docente no antigo Campus de Dourados da UFMS, a partir do qual foi criada e implantada a UFGD - Universidade Federal da Grande Dourados, onde permaneceu de 2006 a 2012, e atuou nos cursos de graduação em História e em Ciências Sociais e nos Programas de Pós-Graduação em História e em Antropologia. Desde 2013 é docente na UFPel - Universidade Federal de Pelotas, onde atua como docente no curso de graduação em Antropologia e no Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural. Na mesma Instituição, atuou de 2013 a 2018 no Programa de Pós-Graduação em Antropologia, articulado nos campos da Antropologia Social e Cultural e da Arqueologia. É bolsista de produtividade em pesquisa, nível 1D, do CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. De dezembro de 2014 a setembro de 2017 respondeu pela Coordenação Adjunta e de setembro de 2017 a março de 2018 esteve à frente da Coordenação da Área de Antropologia e Arqueologia da CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Participou de algumas gestões da SAB - Sociedade de Arqueologia Brasileira (Comissão Fiscal ,1997-1999; Comissão Editorial, 1999-2001; Vice-Presidência, 2005-2007; e Conselho de Ética, 2016-2017), da qual é seu atual presidente (2018-2019).

Levi Marques Pereira, Universidade Federal da Grande Dourados

Graduado e licenciado em Ciências Sociais pela PUCCAMP, especialista em História da América Latina (UFMS), possui mestrado em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (1999), doutorado em Ciências (Antropologia Social) pela Universidade de São Paulo (2004), pós-doutorado em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (2009) e pós-doutorado em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (2016). Atualmente é professor associado na Universidade Federal da Grande Dourados, onde leciona na Faculdade Intercultural Indígena (Licenciatura Intercultural Indígena - Teko Arandu) e participa dos programas de pós-graduação em Antropologia e História. Bolsista de Produtividade em Pesquisa 2 - CNPq. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Etnologia Sul-americana, atuando principalmente nos seguintes temas: parentesco e organização social, conhecimentos indígenas, antropologia da religião, infância e gênero, história indígena, terras indígenas e movimento social. Realizou perícias para a justiça (estadual e federal), trabalhos técnicos para governos, UNICEF e UNESCO e, também atuou em estudos de licenciamento ambiental.

Capa para Ñande ru marangatu: laudo antropológico e histórico sobre uma terra kaiowa na fronteira do Brasil com o Paraguai, município de Antônio João, Mato Grosso do Sul
Publicado
dezembro 31, 2009

Detalhes sobre essa publicação

ISBN-13 (15)
978-85-61228-43-9
Date of first publication (11)
2009
Dimensões físicas
14cmx21cm